Apreendedorismo: Dicas e Materiais sobre Empreendedorismo, Negócios e Marketing

Cultura de Startup: o que é e o que podemos aprender com ela?

Baseadas na inovação, as empresas estruturadas a partir da cultura de startup alcançam um desempenho surpreendente. Aumento na produtividade, funcionários engajados e dispostos a aprender constantemente são alguns dos pontos relevantes.

Porém, não é preciso ser uma startup para utilizar os padrões culturais desse tipo de negócio. Da mesma forma, não é preciso repensar toda a cultura organizacional para aplicar alguns pontos relevantes que envolvem funcionários e criam um ambiente propício para o aprendizado.

Preparamos este post para que você aprenda o que é cultura de startup e como ela pode ser incorporada na sua rotina ou no seu ambiente profissional.

O que é cultura de startup: entenda o conceito

Cultura de startup é um ambiente de trabalho centrado na resolução de problemas e na criatividade. A estrutura corporativa não é hierarquizada, a comunicação é ampla e o funcionário é encarado como parte da empresa — o que aumenta o engajamento e o envolvimento com a busca coletiva pela inovação.

Dessa forma, a cultura de startup tem, também, alguns outros pontos relevantes. São alguns deles a agilidade, valorização da cultura interna e a aposta no uso de tecnologias como ferramenta da transformação e da melhoria de processos.

Empresas tradicionais x startups

A estrutura e o funcionamento de empresas de modelo tradicional e startups são significativamente distintas. Um dos pontos que mais é percebido é a diferença entre a visão coletiva e a visão individual.

Nas startups não é raro encontrar colaboradores que carregam o senso de dono, assim como lideranças que se envolvem diretamente no desenvolvimento profissional dos funcionários.

Agora que você já sabe o que é cultura de startup, conheça as principais características e entenda em que elas se diferenciam dos padrões encontrados em empresas de modelo tradicional

Principais características: diferenças para o modelo tradicional

As startups vêm transformando o mundo dos negócios. Empresas como Uber, Netflix, Nubank, Sympla, Hotmart, entre outras, têm algumas características em comum. São pontos que inspiram grandes corporações — até mesmo aquelas já consagradas no mercado tradicional.

Falaremos sobre alguns desses pontos.

Integração ou a chamada estrutura horizontal

Nas empresas com cultura de startup os vários setores e níveis interagem e constroem juntos os pilares para o desenvolvimento e expansão do negócio. A integração pode ser percebida em todas as etapas, desde na construção dos espaços, que são abertos, até mesmo na oferta de benefícios e salários. Disparidades de remuneração entre gêneros, por exemplo, são inaceitáveis.

Agilidade e foco nos resultados

Burocracia e processos rígidos não combinam com as empresas que têm cultura de startup. As alterações e possíveis ajustes nos modelos de negócios são feitos de acordo com as demandas encontradas. O foco em alta é a melhora dos resultados, satisfação dos clientes e, também, autonomia para que metas sejam alcançadas.

Senso de dono, ou a chamada estrutura horizontal

Com autonomia e desejo para melhorar os processos e os resultados da empresa, os colaboradores passam a ter senso de novo. Isso acontece porque os resultados positivos e seus efeitos são compartilhados entre esses funcionários.

Engajados e envolvidos com a construção de soluções — e por terem liberdade para ousar — sentem-se parte de toda a engrenagem e encaram cada chance para experimentar como um benefício desse modelo de negócio.

Liberdade, mais uma vez com foco nos resultados

Ter controle de sua rotina profissional e atuar com a possibilidade de home office são algumas das características de uma startup. Por não ter uma estrutura rígida, essas empresas permitem que os funcionários explorem os ambientes disponíveis e, da mesma forma, tenha certa autonomia para flexibilizar rotinas.

Cultura do feedback e interação

A ideia de que há muito acontecendo por trás das portas e o desconhecimento dos resultados da empresa não é algo comum em startups. Por isso, faz parte da cultura o feedback constante. Trata-se de um estilo de negócio que acredita que a evolução dos funcionários impacta positivamente nos resultados de toda a organização.

As trocas de ideias, informações e opiniões são constantes. Além disso, a conversa é franca e aberta. Faz parte deste modelo de negócio a noção de que uma equipe que cresce e melhora tem tudo para contribuir para a expansão e solidez de toda a empresa.

Mesmo que você seja um microempreendedor individual (MEI) ou faça parte de uma grande corporação, saiba que é possível melhorar o seu ambiente de trabalho e os seus resultados com alguns ensinamentos das startups. Separamos algumas dicas primordiais.

Lições: aprenda com a cultura de startup

Ter um emprego em uma empresa caracterizada pela cultura de startup pode não funcionar para qualquer tipo de colaborador, ou mesmo para qualquer segmento. Existem áreas nas quais processos rígidos, constantes e bem estabelecidos são necessários, seja pela segurança ou mesmo pela eficiência.

Kaizen na cultura de startup

Ainda assim, alguns elementos da cultura de startup podem ser abraçados — o que é chamado de kaizen, ou melhorias contínuas. Isso, aliás, é parte do conceito de lean manufacturing. O foco é na redução de custos, sem comprometer a produtividade, reduzindo erros e falhas e, por fim, ser proativo na resolução de falhas ou problemas.

Kaizen também compartilha a ideia do fim do perfeccionismo, com foco nos resultados. Além disso, antes mesmo de presumir algo é essencial se perguntar, por cinco vezes, o por quê daquilo — para chegar ao cerne do problema ou da questão.

Incorporando a cultura de startup no seu negócio

Chegou a hora de partir para a prática e começar a focar na obtenção de resultados a partir da inovação. Separamos algumas dicas para que esses modelos de negócio transformem positivamente os resultados do seu trabalho. Veja só:

  • invista em tecnologia e inovação para otimizar processos e reduzir custos;

  • aposte nos recursos digitais para aumento da eficiência;

  • simplifique a estrutura da empresa e acredite no “faça você mesmo”;

  • evite gastos desnecessários, apostando no home office ou nos espaços de trabalho compartilhados (coworking);

  • dê preferência aos processos ágeis;

  • foque na resolução do problema.

Ambientes de trabalho colaborativos e centrados na inovação são o que fazem a cultura de startup ser tão sedutora. Além disso, claro, é o jeito de empreender coerente e sustentável que transforma dedicação em paixão pelo trabalho. Por isso, funcionários são engajados no propósito de crescer e expandir, sem deixar de lado relações interpessoais saudáveis e a questão humana.

Gostou de conhecer como funciona e como aplicar a cultura de startup? Continue aprendendo e confira nosso conteúdo sobre a importância da inovação nas empresas!

Quer ficar por dentro de todas as novidades? Cadastre-se e receba nossos conteúdos