Apreendedorismo: Dicas e Materiais sobre Empreendedorismo, Negócios e Marketing

Afinal, é melhor ter um site ou loja virtual? Nós explicamos!

Site ou loja virtual? Essa dúvida pode surgir quando se pensa em levar a empresa ao meio online para aproveitar suas oportunidades, que têm se multiplicado. Por exemplo, ao falarmos do setor de e-commerce, só em 2017, seu faturamento foi de R$ 47,7 bilhões, 7,5% a mais do que em 2016, quando suas receitas somaram R$ 44,4 bilhões. Os dados são da 37º edição da pesquisa Webshoppers (2018), feita pela Ebit, com parceria da Elo.

Mas ter um site também tem suas vantagens, especialmente, pelo fornecimento de informações aos clientes, pela ampliação dos canais de contato com o público e pela imagem de maior profissionalismo gerada.

Para conseguir fazer uma boa escolha, primeiro, é essencial entender as diferenças entre um site e uma loja virtual. Sendo assim, a seguir, elencamos uma série de informações sobre as principais características e funcionalidades de cada opção. Não deixe de conferir!

O que é e como funciona um site

De forma resumida, um site é um espaço virtual na Internet, com um conjunto de páginas e recursos, que contém conteúdos (textos, vídeos, áudios etc.) sobre um determinado tema. Nele, é possível se informar por meio de notícias, avisos, imagens, entre outras mídias. Simples, não é?

Normalmente, as empresas utilizam os chamados sites institucionais, em que divulgam seus produtos, serviços e meios de contato. Algumas disponibilizam recursos extras, como contas para os clientes visualizarem informações específicas — caso dos bancos, que permitem o acesso a contas-correntes, poupanças, investimentos, entre outros, por meio de seus sites.

Negócios que têm programas de fidelidade também costumam criar áreas para os consumidores consultarem seus pontos e prêmios. Há ainda aqueles que mantêm chats em suas páginas para os clientes interagirem com seus atendentes. Agora, vejamos como é uma loja virtual:

O que é e como funciona uma loja virtual

Também chamada de e-commerce, a loja virtual é um tipo de site, mas com o propósito de promover a negociação de produtos e serviços. Ela também informa ao cliente dados do negócio, porém, seu foco é servir de base para operações de compra e venda de itens. Para tanto, agrega informações como preço de produtos, prazos de pagamento, descrições técnicas, entre outras. Quanto mais completa, melhor!

Também é preciso diferenciar loja virtual de marketplace. Ambas servem para comercializar produtos com consumidores, mas a primeira vende itens próprios. Já o segundo é uma plataforma que agrega contas de lojistas, que vendem seus produtos por meio dela. Pode parecer que ficou complicado, mas não é. Basicamente, podemos dizer que o marketplace funciona como um intermediador.

Entendendo as diferenças entre site e loja virtual

Como mencionado, uma loja virtual é considerada um site, porém, é usada para a venda de produtos e serviços. Devido a isso, ela tem funcionalidades próprias, que dificilmente são encontradas em um site comum. Por exemplo, ela permite:

  • selecionar produtos, incluindo-os nos “carrinhos de compras”;
  • gerar boletos para pagamentos;
  • usar cartões para o pagamento de produtos/serviços;
  • adicionar comentários e avaliações aos itens para venda;
  • utilizar códigos promocionais e cupons para obter descontos etc.

Inclusive, o ambiente digital de uma loja virtual é protegido por sistemas de segurança virtuais, que empregam criptografias e outros recursos para manter em sigilo os dados confidenciais de seus clientes, garantindo a tranquilidade de seus gestores. Um site, por sua vez, agrupa dados referentes à empresa, como sua história, seu campo de atuação e seus canais de contato.

Também pode trazer esclarecimentos relacionados aos seus produtos — como nas conhecidas páginas FAQs — e oferecer campos para o usuário incluir seu e-mail (newsletter), no intuito de receber informações do negócio.

Um site ainda pode servir de vitrine para produtos e serviços, embora eles sejam adquiridos por outros canais, como por telefone. Aliás, a escolha correta por um desses dois meios digitais precisa considerar o setor de atuação da empresa.

Por exemplo, máquinas industriais customizadas e produtos perecíveis são casos de itens não facilmente encontrados em lojas virtuais, sendo adquiridos diretamente com os fornecedores.

Todavia, atualmente, há esforços para que quase tudo possa ser negociado no comércio eletrônico. E se levarmos em consideração os últimos avanços do setor, não é de se duvidar que isso ocorra num futuro próximo!

Por que ter um site e uma loja virtual

Em vez de escolher um site ou loja virtual, que tal ter os dois? Essa dupla pode reforçar suas ações de marketing digital, favorecendo a captação de clientes. Afinal, eles ampliam a presença online do seu negócio na web.

Existem estratégias, como o Inbound Marketing (Marketing de Atração), que se valem de conteúdos de qualidade para captar, trabalhar e converter clientes. Para isso, ter um site, uma loja virtual e um blog em que parte desses materiais será exposta se torna importante, já que cada ganha um papel específico no funil de vendas.

No site, o consumidor poderá se informar sobre a idoneidade da empresa e sobre seu segmento. Em seu blog, conseguirá aprender dicas úteis para o dia a dia relacionadas aos bens comercializados pelo negócio. Ele ainda poderá desenvolver o desejo de adquirir esses produtos, o que será feito na loja virtual.

5 dicas para administrar ambos com eficiência

1. Amplie os canais de comunicação e interligue os dois

Se você optar por ter um site e uma loja virtual, lembre-se de fazer referências entre os dois por meio de links. Isso, inclusive, poderá ajudá-los a serem mais bem ranqueados nas ferramentas de buscas, como Google e Bing.

Amplie os canais de comunicação com o público nesses ambientes, destacando os telefones, e-mails e páginas de envio de mensagens (Fale Conosco). Também integre uma ferramenta de chat para que seus funcionários conversem em tempo real com seus clientes e potenciais clientes.

E claro, não se esqueça de mencionar as redes sociais da empresa, deixando-as visíveis por meio de ícones ou links nas páginas. Quanto mais meios de relacionamento com o público você tiver, melhor!

2. Invista em segurança virtual

É preciso proteger não só os dados da empresa, como também os dos clientes. Por isso, invista em segurança digital tanto para o seu site quanto para sua loja virtual. Busque Certificação digital SSL (Secure Socket Layer) para os dois, pois isso garante maior sigilo na troca de informações.

Outro ponto essencial é adotar um bom meio de pagamento integrado (para o e-commerce), que seja seguro e eficiente, sem se esquecer de usar tecnologias de criptografia de dados.

3. Escolha plataformas tecnológicas eficientes e robustas

Para não ter problemas com quedas e falhas no e-commerce devido ao aumento do tráfego de usuários ou por ineficiências tecnológicas, lembre-se de contratar uma boa solução corporativa de e-commerce.

O mesmo vale para o site, que deve ser hospedado em um servidor robusto e com alto grau de disponibilidade. Afinal, qual usuário gosta de ser obrigado a esperar minutos ou horas para concluir uma compra por que a página de conclusão saiu do ar?

4. Estabeleça indicadores de performance para ambos

Para controlar melhor os resultados de seu site ou loja virtual e não ficar “perdido” sobre os números do seu negócio online, adote uma solução de monitoramento e use indicadores de performance, como:

  • taxa de abandonos de carrinhos;
  • taxa de rejeição;
  • porcentagem de conversões com base no número de visitantes;
  • quantidade de menções em mídias e redes sociais;
  • quantidade de cadastros para o recebimento de newsletters etc.

5. Fique de olho em tendências

Por fim, lembre-se de acompanhar tendências que podem afetar e-commerces e sites, como gamificação, comportamento omnichannel e chatbots. Se bem aproveitadas, conseguirão aprimorar a atuação e os resultados das suas páginas no ambiente digital!

Além de escolher um site ou loja virtual, é fundamental aprender a como administrá-los com eficiência. Também é necessário investir em divulgação se quiser tanto um portal quanto um e-commerce de sucesso. Nesse caso, contar com os dois é ainda melhor, já que poderão colaborar entre si para promover a sua marca na Internet.

Ficou com alguma dúvida sobre site ou loja virtual? Entre em contato com nossa equipe de especialistas para que possamos ajudar você!

Quer ficar por dentro de todas as novidades? Cadastre-se e receba nossos conteúdos